O que é o Pathwork®?

O Pathwork®, cuja tradução literal é “Trabalho do Caminho”, é uma metodologia de autoconhecimento baseada em um conjunto de ensinamentos apresentados sob a forma de palestras. Estas contêm conceitos e orientações sobre como remover os obstáculos que nos separam dos outros, da nossa criatividade e energia vital, aumentar a intimidade nos nossos relacionamentos e assim, abrir mão do que bloqueia nosso desenvolvimento, nossa plena realização e alegria.

O método, eminente prático, aplicável ao nosso dia-a-dia, é muito útil para pessoas que estão buscando um caminho espiritual ou que gostariam de entender a razão de certos acontecimentos em sua vida. Com frequência essa busca se manifesta como uma sensação de inquietação, um anseio, um vazio que nada preenche.

Na introdução de seu livro Não Temas o Mal, Donovan Thesenga, que dedicou mais de trinta anos ao Pathwork®, afirma que a inconsciência de nossas falhas é a fonte de todo sofrimento humano, de todos os conflitos: internos, entre pessoas e entre nações. O Pathwork® nos mostra, passo a passo, como trazer esses aspectos à consciência, lidar com eles, aceitá-los sem ser coniventes, reconhecer seu efeito sobre nossa vida e transformá-los. Somos aos poucos orientados na direção da plena responsabilidade, a perceber que não somos vítimas, que as situações de nossa vida foram criadas por nós, consciente ou inconscientemente, e que assim como as criamos podemos mudá-las e tornar nossa existência cheia de alegria, paz, harmonia, prazer, realização em todos os aspectos.

Eva Pierrakos

Eva Pierrakos nasceu na Áustria no ano de 1915 e cresceu dentro da elite intelectual de Viena. Seu pai foi o renomado novelista Jakob Wasserman. Por ter crescido neste ambiente, desenvolveu uma atitude anti-intelectual como forma de protesto. Por outro lado, a beleza da casa onde seu pai vivia, com a segunda esposa, muito a agradava, por ser uma linda propriedade no campo. Foi uma criança feliz. Na casa materna, havia orientação cristã, mas não havia educação religiosa. Desejava ser bailarina. Seu primeiro casamento foi com o filho de um também famoso escritor austríaco, Herman Broch. Muito bonita, expansiva e amante da natureza, Eva gostava de dançar e esquiar.

 Crédito da foto:  Marianne Barcellona

Em 1939, pouco antes dos nazistas invadirem a Áustria, Eva viveu um período entre Nova York e Suíça. Foi nessa época que começou o fenômeno da escrita automática e foi logo recomendada a não praticar sozinha. Passou por várias etapas. Assustada, relutou em aceitar o dom mas, aos poucos, foi desenvolvendo humildade e compreensão da tarefa. Usou a sua capacidade exclusivamente para ajudar as pessoas. Ela meditava por longas horas e mudou completamente sua dieta. Assumiu o risco de perder os amigos, que pensavam que ela estava enlouquecendo. Em 1957, mudou-se definitivamente para a América e, após um tempo, passou a reunir um pequeno grupo de pessoas para as sessões do Guia. 

Os primeiros sinais da espiritualidade apareceram no final da adolescência. Nunca imaginou que seria um instrumento de comunicação espiritual. 

Desenvolveu então, a clariaudiência, não ouvindo vozes externas, mas vozes internas que provinham do seu cérebro. Eva tornou-se um canal puro pela prática contínua de exercícios espirituais, recomendados pela própria guiança, o que possibilitou a uma entidade espiritual de elevada sabedoria, como o Guia, a manifestar-se através dela e nos oferecer a dádiva de seus ensinamentos. Por via oral, foram passados os ensinamentos em forma de 258 palestras e também de perguntas e respostas. O Guia explanava de forma calma e segura e sem hesitação. Obviamente sabia o que estava falando. Ele nunca falou de sua fonte. 

O treinamento de Eva Pierrakos consumiu uma enorme quantidade de tempo e esforço, o que implicou em desistir da dança, a profissão que ela adorava e com a qual  havia se sustentado até então.

Em 1967, conheceu e pouco tempo depois casou com Dr. John Pierrakos, psicanalista e co-criador da Bioenergética. Esta união foi muito bem sucedida. Houve uma divulgação maior do Pathwork e John Pierrakos passou a incorporar os ensinamentos do Guia em seu trabalho, transformando a Bioenergética em Core Energética. John Pierrakos também contribuiu para o desenvolvimento de uma metodologia dos ensinamentos do Pathwork. 

 Em 1972, o Pathwork foi transformado em uma fundação educacional, sem fins lucrativos, a “Pathwork® Foundation.”

O foco maior dos ensinamentos do Guia está na importância de confrontarmos e trabalharmos nossas negatividades. É isto que distingue o Pathwork de outros caminhos espirituais, filosóficos e psicológicos.

“O material que transmito não requer que as pessoas acreditem ou não, apenas apliquem em suas vidas e o resultado falará por si mesmo.”

O Guia do Pathwork

PATHWORK no BRASIL por AIDDA PUSTILNIK – Parte 1/2
PATHWORK no BRASIL por AIDDA PUSTILNIK – Parte 2/2